Como estudar a Bíblia: Guia Introdutório e Eficaz

Tempo de leitura: 27 min

em março 20, 2021

Como estudar a Bíblia: Guia Introdutório e Eficaz

Como estudar a Bíblia? Esta é a pergunta sincera que nasce em todo cristão constantemente, seja ele novo ou velho na fé. Afinal de contas, não existe uma vida cristão adequada se não temos conhecimento dos parâmetros básicos da nossa fé.

Realmente, o que não falta por aí são cristão completamente confusos, e com práticas que vão desde algo abominável até ridículas.

Confira a versão deste artigo sobre como estudar a Bíblia em áudio neste vídeo:

A Bíblia mesmo nos mostra que a palavra de Deus nos liberta (João 8:32), mas o que parece é que muitos cristãos acabam sempre presos em problemas  e confusões.

Saber como estudar a Bíblia e entender é realmente um ato crucial para quem deseja ter a plenitude do Espírito Santo.

Tudo que é bom vem de Deus, e o que mais próximo da vontade de Deus existe na terra além da Bíblia?

Quero compartilhar com você não só como ler e entender a Bíblia, mas sim aprender como tirar do manual da vida que Deus nos entregou, e assim ter uma vida plena.

Tudo aqui foi preparado para você entender como devemos estudar a Bíblia.

Então, se você realmente deseja aprender algo com o humilde conhecimento que eu adquiri, então leia tudo na ordem lógica e simples que eu trouxe.

Se algo não ficar claro, não se preocupe.

Estou à disposição para responder todas as suas dúvidas.

Você pode utilizar o espaço de comentários logo no final ou então ir através da página de contatos e enviar uma mensagem.

Dito isto, vamos começar?

Como estudar a Bíblia?

Primeiramente é importante dizer que a resposta para esta pergunta não é tão simples e rápida como a maioria imagina ser. Este é um processo bastante delicado e que precisa de muito foco e orientação correta.

Não que eu seja alguém mais santo ou perfeito que ninguém, porém algumas atitudes podem realmente transformar o nível de entendimento da palavra de Deus.

E de fato, é importante seguir estas orientações para ter o mínimo de esforço possível para alcançar o que chega mais perto da intenção dos profetas ao escrever as Escrituras Sagradas.

Antes de mais nada gostaria de fazer uma breve reflexão sobre o próprio ato de estudar a Bíblia.

Saber como estudar a Bíblia corretamente começa por ter uma noção de que tipo de material estamos tratando.

Então, se você já é alguém que está há algum tempo dentro da caminhada cristã e acha que esta parte irá chover um pouco no molhado, o melhor é avançar para o próximo tópico.

Mas calma! Não fique saltando pelo texto, como eu disse ali atrás, tudo foi criado em uma ordem lógica e projetada para facilitar o entendimento, ok?

Por que estudar a Bíblia?

Bom, o estudo da Bíblia é uma atividade que deve ser o centro da vida cristão.

Ao contrário do que muitos pensam, a Bíblia não é um conjunto de informações que mostram como viver uma vida reclusa, sem graça e santa de acordo com alguma igreja.

A Bíblia é a Palavra de Deus que traz regras e princípios para aproveitarmos nossa vida ao máximo.

E não só nossa vida nesta realidade afetada pelo pecado, mas também uma vida eterna ao lado do próprio Deus.

Neste sentido você pode entender a Bíblia como um guia de primeiros socorros para nossa situação atual, a nossa condição pecaminosa, e como tratar esta infecção.

Garantindo um futuro saudável e agradável na presença de Deus.

Saber como estudar a Bíblia é parte crucial neste processo.

Não pense que este é um livro que vai trazer todas as respostas que você quer.

Este é um livro que vai trazer todas as respostas que você precisa.

E no caso estou me referindo à sua salvação.

Então, se você deseja caminhar ao lado de Deus, de uma maneira que ele projetou para você, é aqui onde você encontrará as orientações.

É também um material para verificar a história de várias pessoas que passaram pela mesma situação que nós. Não só passaram, como acertaram, erraram e aprenderam.

Eles chegaram em um ponto onde foi possível encontrar algo novo sobre como estudar a Bíblia.

Podemos ver o caráter de muitos transformados, desde ladrões, adúlteros e assassinos, para se tornarem pessoas que são hoje exemplos a serem seguidos. 

Sem dúvida é o livro que mais transformou e salvou vidas em toda a história. Tanto que muitos resolveram arriscar a própria vida para garantir que ele fosse passado em frente.

Se milhares, senão milhões, morreram por este livro, é porque ele no mínimo deve valer a pena ser lido.

Como aprender a estudar a Bíblia?

Então, começando nossa caminhada, o primeiro passo não é estudar em si, porém saber como estudar.

Por muitos anos as escolas, cursinhos e faculdades se preocuparam em simplesmente disparar conteúdo para os alunos.

Mas o fato é que sempre foi uma minoria de pessoas que acabou se tornando apta a realmente aprender algo de verdade.

Isto porque os alunos não aprendiam a estudar, o que tornava quase todo o esforço dos professores irrelevantes.

Por isso é necessário que as pessoas que estão sendo guiadas pela palavra de Deus, estejam também preparadas para entender que existe um processo básico para finalmente saber como ler e entender a Bíblia.

Quer saber como estudar a Bíblia? Então vamos começar com como aprender e estudar a Bíblia.

mulher-abracando-biblia

Organização e preparação do estudo da Bíblia

Acredito que você já tenha passado por algum exame ou prova no sentido educacional. Pode ter sido um vestibular, um concurso público ou mesmo algum tipo de desafio. O fato é, você dedicou algum tempo de verdade aos estudos, ao menos eu espero.

Então pode notar que alguns fatores realmente atrapalham a absorção de todo o entendimento. Como por exemplo:

  • Sono
  • Barulhos altos
  • Cheiros desagradáveis
  • Ansiedade

O que não faltam são motivos para perder a sua concentração. Por isso esta parte do guia de como estudar a Bíblia corretamente está preocupado com o processo em todas as questões periféricas.

Isto auxilia você a reter o máximo, e também garantir que não entenda algo errado só por conta de algum problema.

Existe uma história clássica que diz sobre dois homens que eram lenhadores. Um se esforçava, acordava antes do sol nascer, parava por uma hora para almoçar e depois trabalhava até o sol se pôr.

O outro homem acordava com calma, muitas vezes tarde e não era raro começar até depois do almoço. Muitas vezes saia até mais cedo da floresta, sempre tranquilo e com um sorriso no rosto.

Entretanto, um fato era muito curioso, mesmo trabalhando o dobro ou mais do que o segundo lenhador, o primeiro costumava terminar o dia com a mesma quantidade de lenha cortada.

Qual o segredo?

Simples, o segundo lenhador mantinha o machado sempre afiado, escolhia as melhores árvores, se exercitava e não trabalhava quando muito cansado.

O nome disso é eficiência, e devemos buscá-la ao máximo quando tentamos estudar a Bíblia.

Mesmo que tenhamos pouco tempo, o ideal é sempre usar nossas melhores forças e toda a disposição possível.

Assim o estudo rende, não só em quantidade, mas em qualidade.

Esta é a essência sobre como aprender a estudar a Bíblia.

Confira 5 passos para garantir a maior eficiência possível no estudo da Bíblia.

1 – Escolha o horário

Se você tem que tomar um remédio continuamente, isto é feito com horários rígidos e bem definidos, não é? Assim como você marca um horário caso precise tratar de um assunto sério.

Sempre que marcamos um horário fixo, é porque aquela atividade se tornou algo importante.

Mais do que isso, é uma prioridade, só não será realizada caso algo mais do que catastrófico venha a acontecer.

Por isso é importante que você esteja preparado para separar um horário para o estudo da Bíblia.

Mesmo que este horário seja semanal, ou de 10 em 10 dias.

Não caia na falácia de que isto precisa ser algo diário, se possível é ótimo, mas não estou falando em ler e meditar na Bíblia.

Estou falando de estudo, um trabalho profundo, mais rico.

Saber como estudar a Bíblia é essencial quando estamos falando de ganhar alimento sólido (1 Coríntios 3:2).

Separe um horário, o que você tiver, e mantenha-se firme neste propósito.

Minha recomendação é que dure pelo menos uma hora, mas algo entre duas e três horas seria ideal.

Um sermão bem preparado, por exemplo, costuma demorar de 4 a 12 horas de estudo.

2 – Defina o local

Pode parecer um pouco de bobeira, mas o local do estudo é realmente importante.

Afinal de contas, o ambiente externo irá influenciar diretamente o seu foco.

Um dos pontos principais sobre como devemos estudar a Bíblia é a concentração para não se perder no que está escrito.

Então minha recomendação é que o local escolhido obedeça os seguintes critérios:

  • Silencioso
  • Sem muito movimento
  • Clima agradável
  • Sem cheiros desagradáveis (fumaça, lixo, produtos químicos)
  • Iluminação adequada
  • Apoio adequado

Muitos tentam reproduzir a linda cena de sentar na grama e fazer seus estudos.

Eu mesmo já me forcei a isto várias vezes, e acredite, não é uma atitude muito inteligente.

Primeiramente porque uma legião de insetos irá se aglomerar perto de você, isto se você não tiver alguma reação às plantas.

E claro, existe a questão da postura, que fica desconfortável em pouco tempo.

Quem tem uma condição melhor e uma casa espaçosa, pode aproveitar e ir até um escritório doméstico.

Mas quem mora com muitas pessoas e não consegue um espaço sozinho pode improvisar indo até a biblioteca local ou de sua faculdade e escola.

Também existe a possibilidade de pedir um espaço na sua igreja em um momento que não estiver ocorrendo alguma atividade. Ou quem sabe até uma praça tranquila que tenha mesas.

3 – Garanta seu conforto e foco

Conforto é essencial, a postura é um dos primeiros problemas a atrapalhar o seu foco.

Sem contar que fazer uma atividade desconfortável de maneira desagradável não só irá gerar uma certa repulsa pela tarefa, mas também irá te deixar em risco de uma lesão.

Se possível, compre uma cadeira e mesa confortáveis.

Senão busque a melhor posição, faça rodízios para não ficar do mesmo jeito por muito tempo.

E dê pequenos intervalos para beber água e descansar.

4 – Tenha bons materiais de estudo

O próximo tópico trata diretamente sobre as ferramentas de estudo da Bíblia.

É muito mais difícil saber como estudar a Bíblia se você não tem materiais de apoio adequado.

Mas já vou adiantar algo muito importante, estas ferramentas são materiais de apoio.

Não são exatamente um guia para te orientar sobre o que a Palavra está dizendo.

Afinal de contas, os autores são humanos, e não receberam uma inspiração igual à dos profetas.

Erros podem acontecer, então o melhor é tentar reter o que é bom (1 Tessalonicenses 5:21).

5 – Prepare algo para anotações

Anotações são sem dúvida nenhuma o ponto central do que você está fazendo.

Talvez se eu te perguntar o que você comeu no café da manhã seja possível que você já tenha esquecido.

Se eu te perguntar o que você estudou no seu último dia de aula, ainda podem haver problemas para recordar.

Ainda mais porque alguns já pararam de ir a uma instituição de ensino a anos.

De fato, as suas anotações serão um dos melhores tesouros que você terá de todo este trabalho.

Ferramentas de estudo da Bíblia

Como dito ali atrás, aqui estão algumas ferramentas que irão apoiar todo o seu trabalho de estudo da Bíblia.

Sem dúvida nenhuma, conhecer estes materiais é essencial para que você tenha resultados concretos e agradáveis.

Mas nunca se deve confundir o conteúdo deles com o da Bíblia.

Até porque é comum encontrar erros grosseiros e sutis, que levam alguns ao engano.

Isto não significa que estas ferramentas são ruins ou ineficazes, mas significa que elas não devem substituir a Palavra.

1 – Comentário Bíblico

O Comentário Bíblico é praticamente uma das fontes mais comuns de estudo da Bíblia.

Pelo menos é a mais popular.

Isto porque de certa forma, um comentário bíblico é o resultado do estudo de um ou mais pessoas.

Eles dividem o texto bíblico em trechos, que podem ir desde palavras isoladas até versículos e perícopes, e expõe o conhecimento que possuem sobre o tema.

O mais interessante é que cada comentário traz uma abordagem de estudos diferentes e de pessoas diferentes.

Garantindo uma visão muito ampla do texto, junto a informações preciosas e fortes sobre o tema.

Claro, podem haver enganos, erros e outros problemas.

Mas ter uma ideia do caminho já trilhado por outra pessoa é realmente interessante e pode contribuir muito.

2 – Léxicos

Léxicos são materiais extremamente interessantes, mas que exigem um certo nível de conhecimento linguístico nos idiomas originais da Bíblia.

Um léxico é uma espécie de dicionário de uma língua, mas que traz todas as palavras conhecidas, assim como suas flexões, declinações e outras alterações.

É essencial para quem deseja ter um resultado certeiro do que o texto está dizendo.

Mais à frente irei falar de versões da Bíblia.

O que ajuda você a ter um entendimento na sua língua.

Mas muitas vezes a informação mais valiosa está no idioma original, já que ele expressa a ideia de uma maneira completa.

Às vezes uma tradução de um termo da frase muda todo o entendimento do versículo ou até mesmo do capítulo.

Saber como estudar a Bíblia muitas vezes passa também por aumentar seus conhecimentos linguísticos.

Não é necessário aprender o Grego, Hebraico ou Aramaico.

Mas você pode realmente aprender muito através do conhecimento do alfabeto e regras básicas de cada um.

Uma ferramenta gratuita que vai te ajudar bastante é o Bible Hub, disponível na internet.

Ele irá te entregar o texto de forma interlinear e várias traduções possíveis.

3 – Panorama Bíblico

O terceiro item desta lista é o panorama bíblico.

Este é um material riquíssimo e que não deve faltar na casa de quem estuda a Bíblia.

Como a Bíblia foi escrita a mais de dois milênios atrás, é comum pensar que existiam costumes e construções diferentes naquela época.

Entender como tudo funcionava, desde a arquitetura, até mesmo os utensílios de uma casa, podem acabar te orientando melhor no texto.

De um jeito que muitos nem tinham ideia.

4 – Enciclopédia Bíblica

A enciclopédia Bíblica é um material muito interessante que realmente traz um diferencial incrível.

Através dela é possível levar informações sobre vários temas da Bíblia em si.

Ela explana tudo através de termos e tópicos principais, onde você pode tirar suas dúvidas e entender melhor o conteúdo geral do texto bíblico em si.

É uma experiência realmente fascinante, e que precisa ser levada em conta.

5 – Atlas Bíblico

O Atlas Bíblico é um material também extremamente interessante, e traz como principal diferencial a possibilidade de se entender o clima e geografia dos locais da Bíblia.

Além de ser um material que pode trazer para você um breve relance de condições políticas da época.

Serve bastante como complementos para entender como era o dia a dia daquelas pessoas.

6 – Versões Diferentes da Bíblia

Muitos falam de traduções da Bíblia, mas o termo correto é versão. Afinal de contas, uma tradução da Bíblia, ao pé da letra, seria extremamente confusa, e você não entenderia nem de perto o que o texto em si queria explicar.

A versão é o que o tradutor faz para trazer aquelas palavras de outra língua de uma maneira em que você entenda o sentido na sua própria língua. 

Mas existe um problema nesta história toda.

Como estamos falando de idiomas antigos, é normal que muitas frases tenham sentidos ambíguos, ou que mesmo sejam difíceis de entender.

Para resolver este problema o tradutor coloca na sua versão o que ele entendeu, e que não necessariamente é o que o texto quis dizer.

Conceitos enraizados são fatores que alteram completamente a situação do significado.

Então é sempre interessante fazer uma escolha de várias versões, para poder fazer uma comparação.

Saber como estudar a Bíblia na verdade é não se apoiar na ideia de uma só pessoa.

Ao invés de gastar dinheiro com várias versões separadas, que tal ver softwares gratuitos como por exemplo a Bible Gateway.

7 – Dicionário Bíblico

O dicionário bíblico também é uma ferramenta necessária e interessante.

Através dele você consegue o significado de todas as palavras no seu idioma de uma determinada versão da Bíblia.

Assim mesmo as versões com traduções mais rebuscadas e difíceis serão possíveis de se entender.

Parece uma ferramenta simples, mas é adequada para muitas situações.

mao-com-luz-segurando-biblia

5 passos para um estudo bíblico eficaz

Um estudo bíblico de verdade, com conteúdo e eficácia não é feito de qualquer jeito.

Na verdade existem passos, que na visão de muitos teólogos, e inclusive na minha, são os melhores para entender o conteúdo exato do texto em si.

Por isso vou deixar aqui eles em ordem lógico, ou seja, você só vai fazer o passo seguinte, depois de ter concluído o anterior.

Com certeza muitos vão se estranhar e perguntar porque eu não coloquei um passo falando de oração.

Mas a verdade é que eu acredito que a oração não deveria ser explicada.

Ela faz parte do processo natural do estudo da Bíblia de um cristão, por isso comece com uma oração humilde.

1 – Leia o texto

A primeira coisa que deve ser feita ao estudar a Bíblia é entender que isto precisa ser feito em pedaços específicos.

Você não vai sentar na sua mesa e só levantar quando já estiver terminado.

Seria impossível.

Então, segundo os métodos que irei explicar mais adiante, tente simplesmente levantar um número interessante de versículos que fecham um significado em si mesmos.

Assim você consegue uma linha de atuação.

Ao entender como estudar a Bíblia sozinho você vai perceber que é necessário entender o que está acontecendo naquele texto.

Pelo menos uma primeira olhada.

Para isto utilize o maior número de versões que você tiver à sua disposição.

Então veja o que parece realmente ser indicado pelo texto.

O normal é separar passagens de no máximo 12 versículos.

Isto é mais do que o suficiente para se estudar de uma vez, já que o trabalho, conforme vai se aprofundando, se torna realmente pesado.

2 – Leia o contexto imediato e geral

Tente entender tudo o que está acontecendo em volta dessa passagem.

Por isso leia a perícope ou mesmo os capítulos que vêm antes e depois do trecho da Bíblia que você escolheu.

Muitas vezes isto muda completamente o rumo de toda a interpretação, já que você tem um panorama muito interessante do que está acontecendo no momento.

3 – Analise a estrutura gramatical decompondo o texto

A análise de estrutura gramatical é realmente a parte mais complexa de todo o estudo bíblico.

Através dela você conseguirá levantar o objetivo direto do que cada palavra está fazendo naquele local.

Isto te ajuda a receber o significado original do texto.

Sem necessariamente se preocupar com o que o tradutor em si descobriu do texto.

Para isto é interessante ter uma Bíblia de idiomas originais (Hebraico, Aramaico e Grego), assim como é necessário estar amparado por um léxico.

Entretanto é realmente necessário ter um conhecimento instrumental da língua, ou mesmo conhecer seu alfabeto e regras gramaticais básicas.

O que pode, e vai, no mínimo demorar uns 2 ou 3 anos de estudo.

Acredite, é desafiador, mas vale muito a pena.

Algumas ferramentas como eu já citei anteriormente, o Bible Hub, Bible Gateway e o BibleWorks são excelentes para te dar uma introdução enquanto você não se prepara.

Uma Bíblia interlinear, no entanto, te permite entender o que está sendo traduzido de cada palavra original, e assim basta você ir até um léxico e ver o significado.

Lembrando que vários comentários bíblicos já trarão esta composição. Mas novamente, você irá ficar refém do que o tradutor escolher como significado.

4 – Analise o contexto histórico

As histórias da Bíblia obviamente não aconteceram semana passada.

Existe um abismo histórico, cultural e geográfico que muitos de nós nem têm ideia do que realmente poderia estar ocorrendo em volta.

Por isso é crucial entender como eram os hábitos, costumes, rixas políticas, crendices, mobília, estilo de vida e qualquer outra coisa que fosse diferente naquela época.

Neste caso você terá como boas fontes os panoramas, enciclopédias, comentários bíblicos e materiais deste tipo.

Em 2 Co. 3:18 temos uma metáfora onde se usa um espelho, onde ela acaba sendo complicada de entender se não entendermos que um espelho daquela época era muito diferente dos de hoje em dia.

Sendo praticamente impossível ter sua imagem perfeitamente refletida.

Este tipo de ideia e conhecimento é crucial para quem quer saber como estudar a Bíblia para pregar.

Mas falaremos mais deste tópico adiante.

5 – Crie a interpretação

Neste momento é importante anotar tudo o que você descobriu sobre o assunto.

Vá separando qualquer informação relevante e então crie a conexão do texto para criar a interpretação do texto bíblico.

Assim você conseguirá ter resultados de verdade, e cada vez que completar o estudo de um trecho, terá um quadro ainda melhor para analisar na próxima vez.

Métodos de estudo bíblico

Agora chegou o momento de fazer uma breve listagem sobre algumas das direções que a maioria das pessoas utiliza para estudar a Bíblia.

Saber como estudar a Bíblia sozinho muitas vezes pode exigir uma orientação de por onde começar.

Então aqui vão algumas dicas.

Como estudar a Bíblia sozinho

Este é o caminho tradicional que eu já escrevi.

Basicamente você escolherá um conjunto de versículos e aplicará as técnicas que eu listei aqui.

Não existe uma ordem correta para começar. Muitos falam que se deve partir do Novo Testamento, principalmente no livro de Marcos e só depois se dirigir ao resto da Bíblia.

Entretanto eu discordo plenamente.

A ideia mesmo é seguir o que você quer estudar, independentemente da ordem, se você tiver bons materiais em mãos e seguir as ações aqui apresentadas, irá ter plena capacidade de resolver esta questão.

Como estudar a Bíblia livro por livro

Este é um método muito comum utilizado por teólogos e cristãos que querem ter uma ideia geral dos livros.

Isto sem necessariamente ter grandes ambições para alcançar um número muito grande de conteúdo em pouco tempo.

A ideia é antes de começar estudar tudo o que você pode saber sobre o livro. Estude o período histórico, possíveis autores e também a ideia central dele.

Tente entender quais são os personagens centrais e a ordem dos acontecimentos de um panorama geral.

Então vá estudando perícope por perícope, até que tenha completado o livro.

Sendo que pode ser interessante antes de tudo ler o livro inteiro umas 3 ou 5 vezes para garantir um entendimento geral.

Como estudar a Bíblia em um ano

Este é um dos meios menos recomendados de se estudar a Bíblia.

Somos frutos de uma cultura que parece dar mais valor para quantas vezes lemos a Bíblia completamente do que o quanto sabemos e aplicamos dela.

O fato é que realmente se torna inútil ficar relendo ela completamente todos os anos se você não consegue absorver quase nada.

Então o melhor a ser feito é ir com calma, fazer um capítulo de exegese por semana, ou mesmo ter um vislumbre geral com regras menos fixas.

Para ler a Bíblia em um ano é necessário ler 3 capítulos todos os dias na semana e 5 em cada dia do final de semana.

Lembrando que o Salmo 119 dificilmente será lido de uma vez só.

No máximo faça isto uma vez para entender o que puder da Bíblia inteira, e então estude bem as partes que você tem acesso.

Lembre-se, a maioria dos profetas não tinham acesso às Bíblias duráveis e abundantes que temos hoje.

Provavelmente cresceram ouvindo-a ou só lendo nas raras oportunidades que podiam dentro das sinagogas no final de semana.

O que fez a diferença não era uma corrida de quantas vezes leram tudo, mas o que sabiam do que leram.

Como estudar a Bíblia para pregar

O estudo da Bíblia com o objetivo de se preparar um sermão quase sempre será para um sermão expositivo.

Nele iremos simplesmente adotar uma parte do texto para então expor todas as informações que encontramos nele.

Ou seja, se seguem a mesma linha de ações que as descritas anteriormente.

Entretanto é interessante em suas anotações trazer ilustrações que tenham a ver com o assunto.

Como estudar a Bíblia sistematicamente

Estudar a Bíblia de maneira sistemática é um tipo de estudo desafiador, pois se propõe a falar de vários temas centrais da fé cristão.

É basicamente a mesma coisa do que estudar a Bíblia por temas.

Neste caso é crucial ter o apoio de uma chave bíblica, onde você pode levantar todos os textos em que um determinado tema é levantado.

Uma enciclopédia bíblica é realmente um local muito interessante para levantar outro grupo de informações cruciais.

Assim você calmamente irá estudando texto por texto de cada tema.

Tentando traçar um quadro geral que pode ser levantado dessas informações.

Ou seja, muitos temas não serão levantados em uma só sessão de estudos.

É necessário talvez dedicar alguns meses para ter resultados concretos e de qualidade.

Outro ponto importante é ir para a Bíblia procurando entender o que ela diz, e não ir até ela para que ela justifique a sua linha de raciocínio.

A Bíblia não é um instrumento para você se manter com a razão, mas sim para você conhecer a Palavra de Deus.

Como estudar a Bíblia por temas

Semelhante ao tópico anterior.

homem-estudando-biblia

Informações Relevantes sobre a Bíblia

Alguns pontos interessantes que podem ser ressaltados aqui estão listados para sanar as dúvidas daqueles que são iniciantes.

São tópicos normalmente irrelevantes para o estudo geral, mas que podem saciar as dúvidas de alguns.

Se você não tem conhecimento desses dados pode mudar para os próximos, ok? 

Quantos livros têm a Bíblia?

Para entender esta questão é importante saber que existem hoje dois tipos de Cânon, ou seja, duas diretrizes dos que seriam os livros inspirados por Deus no Antigo Testamento.

Tanto para os evangelhos, quanto para os católicos, o Novo Testamento é composto de 27 livros.

Os evangélicos, protestantes e cia, consideram o Cânon correto do Antigo Testamento como tendo 39 livros.

Já os católicos colocam mais 7 livros apócrifos como sendo parte desta lista, então possuem um Cânon de 46 livros no AT.

No total a Bíblia protestante possui 66 livros, e a católica 73.

É interessante dizer que ambas as Bíblias possuem boas versões e servem igualmente para serem lidas e estudadas.

Onde um livro apócrifo não é necessariamente algo ruim, mas no máximo uma fantasia sem valor, sendo que às vezes é possível encontrar dados históricos importantes.

Quanto anos têm a Bíblia?

Esta é uma pergunta muito difícil de responder por vários motivos.

Primeiramente porque ela demorou algo em torno de 1600 anos para ter todos os seus livros escritos.

Então por todo este período, mais os anos que vieram depois do Séc. I d.C. tiveram uma porção de calendários que mudavam de acordo com o tirano que estivesse no poder.

Sendo assim, temos uma pequena noção de que o primeiro livro da Bíblia que foi escrito foi o de Jó, por Moisés, há cerca de 1600 anos a.C. ou mais.

A datação deste período do povo de Israel ainda é um pouco complicado, sendo um desafio aceito pelo diretor James Cameron em um excelente documentário.

Então poderia se dizer que desde seu primeiro livro a Bíblia possui algo em torno de 3600 anos. Mas desde que foi montada como uma coleção, algo em torno de 1900 anos.

Este tipo de informação pode não parecer tão importante para muitos. Mas definitivamente é necessária para quem quer saber como estudar a Bíblia.

Quem escreveu a Bíblia?

É muito difícil entender quantas pessoas estiveram envolvidas na escrita da Bíblia.

Até porque alguns livros não mencionam os seus autores, e outros obviamente não foram concluídos por eles.

Pegue por exemplo o livro de Deuteronômio, o último livro escrito por Moisés.

Em seus versículos finais é descrita a morte de Moisés, o que seria impossível para ele ter registrado.

O mesmo acontece em outros livros, como I e II Samuel, sendo que o profeta morre no meio da história.

Os livros de Crônicas, Reis e semelhantes passam por um período de séculos, e mesmo que tenham sido feitos em uma só revisão, provavelmente houveram várias pessoas envolvidas.

Estima-se então um total perto de 40 pessoas, entretanto é realmente difícil dizer.

Eu mesmo digo que provavelmente mais pessoas estiveram envolvidas.

E claro, todas inspiradas por Deus.

Mas este é um conceito que devemos abordar mais à frente.

grupo-de-estudo-biblia

Perigos no estudo da Bíblia

Existem muitos erros comuns que se cometem ao tentar estudar a Bíblia.

Alguns deles causam até mesmo estragos na compreensão geral do texto.

Por isso gostaria de listar aqui alguns dos mais comuns, para que você evite ao máximo.

1 – Tentar dar o significado do texto

Este com certeza é o erro mais comum de todos.

A pessoa tem uma ideia, resolve fazer um sermão ou se defender, e então vai até o texto bíblico para recolher argumentos.

Então essa pessoa levanta um punhado de versículos fora de contexto e monta uma colcha de retalhos para se justificar.

E assim encontra algo perto de uma certeza de que está fazendo algo correto.

Entretanto a Bíblia não tem que concordar com você.

Separar textos do seus contextos, dar significados livres às palavras com certeza vai fazer com que ela diga o que você quiser, mesmo que esteja completamente fora da verdade.

Por isso sempre vá ao texto bíblico para entender o que ele quer dizer, e não o contrário.

2 – Anacronismo (ignorar o contexto histórico)

O Anacronismo é uma espécie de ideia que tenta resgatar algo sem considerar o contexto em que as coisas acontecem.

Então, já aconteceu na história, o fato de que ignoraram a questão da poligamia como sendo uma cultura que o próprio Deus condena na Bíblia, como sendo correta só porque alguém praticou.

Hoje fazer a mesma coisa seria inaceitável pela sociedade, mesmo que a Bíblia permitisse.

Muitos também acham que qualquer tipo de costume poderia ser tido como santo só porque homens santos praticaram.

Por exemplo, o hábito de homens se beijarem na boca (o famoso “selinho”) era um hábito comum de culturas gregas e do oriente próximo.

Tanto que o Apóstolo Paulo, em I Co 13:12 recomenda “Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo”.

Isto porque não fazer tal coisa seria um tremendo desrespeito.

Hoje em dia esta prática é inadmissível, mas podemos entender a ideia de amor fraternal e hospitalidade como algo necessário para o cristão.

3 – Trazer suas ideias ao texto

Este é um problema diferente do primeiro.

Aqui você quer realmente entender o que o texto tem a te dizer, mas você traz as regras do significado do que está escrito.

Normalmente isto envolve ações, objetos e hábitos.

Então é muito comum que as pessoas encontrem a palavra alma no Antigo Testamento.

Ver uma passagem bíblica e não entender o conceito de alma, trazendo da sua ideia o conceito de uma coisa imaterial que vaga e possui consciência, irá dificultar completamente o entendimento.

Se fosse assim, o Apóstolo Pedro, em Atos 2:41, seria na verdade um praticante de necromancia.

Pois estaria invocando 3 mil mortos, e não o total de pessoas que ele convenceu com a sua pregação guiada pelo Espírito Santo.

Saber como estudar a Bíblia passa por estudar a Bíblia, e não qualquer outra coisa que esteja na sua mente.

4 – Cometer falácias

Este é um tópico realmente importante, as falácias são enganos simples, mas que podem comprometer seriamente o seu aprendizado.

As mais comuns são as falácias lógicas, onde você deduz algo que não necessariamente é verdade.

Porém, como este é um tema muito importante e profundo, irei criar um material à parte.

Se desejar conhecer mais, então Clique Aqui e confira um dos melhores materiais sobre o tema.

Este é um dos primeiros passos para obter sucesso em como estudar a Bíblia sozinho.

5 – Seguir um pregador cegamente

Muitos pregadores acabam se tornando figuras extremamente cativantes.

E vários deles são realmente pessoas que marcam.

Por isso é importante sempre notar que eles não são perfeitas.

É preciso ter muito cuidado com o que eles dizem por aí. Ser um pregador por si só não é garantia nenhuma de que as coisas vão dar certo.

Por isso, minha recomendação é que você sempre estude para comparar o que ele diz com a Bíblia.

Ao invés de aceitar tudo e seguir cegamente.

Verifique se ele segue aquelas regras de como estudar a Bíblia para pregar.

como-estudar-a-biblia-sozinho

Conclusão de como estudar a Bíblia

Ufa, esta foi uma caminhada bem intensa, mas acredite, existem muitos outros pontos que precisam ser abordados.

A maioria deles é bastante simples e definitivamente garantir que você tenha resultados de qualidade.

Conforme você for tornando toda esta tarefa em um hábito, as coisas tendem a ficar mais fáceis e rápidas.

O melhor de tudo é notar como que o conhecimento de uma pequena passagem realmente abre os olhos para novas realidades.

Por hoje é isso, espero que você esteja satisfeito. Mas se ainda há alguma dúvida, sem problemas, estou à disposição para te ajudar nos comentários.

Aproveite para conferir nossas dicas de leitura a seguir. Até a próxima!

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!